A TENTATIVA DE SALVAR O LIBERALISMO KANTIANO: REFLEXÕES DE CARLOS SANTIAGO NINO SOBRE AS CRÍTICAS COMUNITARISTAS AO LIBERALISMO

  • Clara Maria Cavalcante Brum de Oliveira Oliveira Estácio de Sá

Resumo

O presente texto resulta do debate realizado no grupo de pesquisa “Moral, Direito e
Estado Democrático de Direito” coordenador pelo Prof. Dr. Vicente de Paulo Barreto no curso
de Doutorado do Programa de Pós-graduação em Direito da Universidade Estácio de Sá. A
proposta foi analisar as ideias centrais do Cap. IV – “Tentativa de salvar o liberalismo
kantiano” na obra Ética e Direitos Humanos de Carlos Santiago Nino. Nesta parte da obra o
autor apresenta a clássica querela liberais versus comunitaristas, pontuando os argumentos
centrais das críticas comunitaristas dirigidas ao liberalismo kantiano e à teoria da justiça como
equidade de John Rawls. O artigo segue a ordem conferida pelo próprio autor ao seu
pensamento no cap. 4, intitulado “A nova contestação comunitarista ao liberalismo kantiano”.
Assim, organizou-se o texto em três partes: na primeira parte, analisou-se “a ofensiva”
comunitarista e a reação liberal, especialmente no pensamento de John Rawls. Na segunda
parte, os pontos fundamentais da crítica comunitarista e a resposta de Nino a cada uma delas,
resgatando o valor do liberalismo kantiano. E, na terceira, a prioridade da justiça em relação às
concepções de bem.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
20-09-2021
Como Citar
Oliveira, C. M. C. B. de O. (2021). A TENTATIVA DE SALVAR O LIBERALISMO KANTIANO: REFLEXÕES DE CARLOS SANTIAGO NINO SOBRE AS CRÍTICAS COMUNITARISTAS AO LIBERALISMO. JusFARO, 3(2). Recuperado de https://revistas.faro.edu.br/JUSFARO/article/view/408